Dor Lombar

O que é dor lombar?

Dor lombar, lombalgia ou lumbago é a dor que ocorre na região mais baixa das costas. Estatísticas americanas apontam a dor lombar como a segunda maior causa de procura por um médico, sendo que cerca de 60-80% da população apresentará pelo menos um episódio de dor lombar durante sua vida. Em cerca de 14% dos pacientes a dor persiste por mais de duas semanas.

O que causa a dor lombar?

São diversas as causas de dor, sendo a mais comum uma contratura ou distensão da musculatura lombar (70%). Os demais casos podem estar relacionados com: doença degenerativa da coluna (10%), hérnia de disco (4%), fraturas vertebrais por osteoporose (4%), estenose do canal vertebral (3%) e outras causas (1%)

 

Como se apresenta a dor lombar?

A maioria dos pacientes identifica um evento desencadeante para a dor, como: carregar grande peso, permanência por longo período sentado, operação de máquinas pesadas, acidente automobilístico ou queda. A dor em geral fica localizada na porção inferior das costas, piora com movimentos de flexão, extensão e lateralização da coluna, ao carregar peso ou caminhar. Quando a dor irradia para uma ou ambas as pernas deve ser diferenciada de uma hérnia de disco ou estenose do canal vertebral. Outras doenças que podem levar a confusão no diagnóstico são a sacroileíte e a bursite trocantérica, porém na maioria das vezes o exame físico é suficiente para sua diferenciação.

Preciso fazer exames caso tenha dor lombar?

O diagnóstico da dor lombar é clínico, baseado nos sintomas e no exame físico do paciente. Em geral, na primeira crise de dor, caso não existam fatores de gravidade ou suspeita de outras doenças, não são necessários exames. Caso a dor persista por mais de duas semanas, hajam fatores de gravidade ou as crises se repitam podem ser realizados exames de imagem como raio X, Tomografia Computadorizada ou Ressonância Magnética, de acordo com cada caso.

Quais as opções de tratamento da dor lombar?

Na maioria dos casos a dor lombar tem curta duração e o tratamento com analgésicos, anti-inflamatórios, relaxantes musculares e fisioterapia é suficiente para o alívio. Nos pacientes em que a dor lombar se torna crônica ou as crises frequentes o tratamento multidisciplinar é essencial e envolve médicos, fisioterapeutas, nutricionistas e psicólogos. Em casos refratários ao tratamento clínico multidisciplinar podem ser tentadas medidas mais invasivas como as infiltrações da coluna e a radiofrequência, de acordo com cada caso.

Qual o papel da cirurgia na dor lombar?

Tratamento cirúrgico da dos lombar é indicado geralmente quando existe algum fator determinante dos sintomas como hérnia de disco, espondilolistese, fraturas vertebrais ou estenose do canal vertebral. Muitos paciente apresentam dor lombar sem alterações significativas em seus exames, nestes casos o tratamento cirúrgico é ainda controverso.

Dr. Cristian Ferrareze Nunes

Neurocirurgia

* Este texto é meramente informativo e não substitui a consulta com um médico.