Hemorragia Intracerebral

O que é Hemorragia Intracerebral?

Hemorragia intracerebral, hemorragia intracraniana ou AVC hemorrágico é a ocorrência de sangramento de um vaso sanguíneo dentro do tecido cerebral. As duas principais causas destes sangramentos são a pressão arterial elevada e o envelhecimento das artérias cerebrais (angiopatia amilóide). Porém, podem ocorre também devido à ruptura um aneurisma cerebral, malformação arteriovenosa, tumores cerebrais, trauma, uso de drogas ou após isquemias cerebrais (transformação hemorrágica).

Tipicamente os sangramentos devido a pressão alta tendem a se localizar nos núcleos da base (regiões mais profundas do cérebro), ocorrerem em paciente em torno e 50-60 anos de idade. Já nos casos de sangramento devido a angiopatia amiloide os sangramentos tendem a ser nos lobos cerebrais e ocorrerem em pacientes mais idosos.

 

Quais os sintomas da Hemorragia Intracerebral?

Os sintomas dependem do local de sua ocorrência e o tamanho do sangramento, e podem ser: dor de cabeça (40%), náuseas e vômitos (40-50%), crise convulsiva (6-7%), alterações da consciência (50%), fraqueza em alguma parte do corpo, dificuldade para falar, e coma.

 

Como é feito o diagnóstico da Hemorragia Intracerebral?

O principal exame utilizado é a Tomografia Computadorizada, ela permite o diagnóstico do sangramento e suas complicações, como, hipertensão intracraniana e hidrocefalia. Nos casos em que existe a suspeita de tumores cerebrais ou malformações arteriovenosas, a Ressonância Magnética apresenta importante ferramenta para o diagnóstico.

 

Como é o tratamento da Hemorragia Intracerebral?

O tratamento depende do local e magnitude do sangramento, do estado clínico do paciente e da presença de complicações. A maioria dos casos de sangramentos pequenos podem ser tratados clinicamente. Grandes hemorragias podem necessitar a drenagem cirúrgica do hematoma. No caso de haver complicações como aumento da pressão intracraniana ou hidrocefalia também pode ser necessário realização de cirurgia (craniotomia descompressiva, monitorização da pressão intracraniana, derivação ventricular externa).

Dr. Cristian Ferrareze Nunes

Neurocirurgia

* Este texto é meramente informativo e não substitui a consulta com um médico.