Implante de Válvula

Nesta sessão abordaremos os tumores cerebrais primários, com maior ênfase nos tumores malignos, informações sobre os outros tipos mais comuns de tumores podem ser achadas em suas respectivas sessões.

O que são tumores cerebrais primários?

Os tumores cerebrais primários são aqueles que começam no cérebro. Baseando-se em estatísticas dos Estados Unidos, cerca de 80 mil novos casos de tumores cerebrais primários deverão ser diagnosticados este ano.

Quais os tipos mais comuns de tumores cerebrais primários?

Os tumores cerebrais primários mais comuns por ordem de ocorrência são os: meningiomas (36,6%), gliomas (24,7%), tumores de hipófise (16%), tumores das bainhas nervosos (dentre eles neurinomas do acústico - 8%),  linfomas (2%), oligodendrogliomas (2%), meduloblastoma/tumores embrionários/tumores primitivos (1%).

Quais os principais fatores de risco para os tumores cerebrais?

- Idade: mais comum em crianças e adultos acima dos 45 anos, porém pessoas em qualquer idade podem ser acometidas.

- Sexo: em geral mais comum em homens, porém alguns tipos específicos como os meningiomas são mais comuns em mulheres.

- História familiar: cerca de 5% dos tumores cerebrais podem estar ligados a fatores ou condições genéticas hereditárias, incluindo síndrome de Li-Fraumeni, neurofibromatose, esclerose tuberosa, síndrome de Turcot e doença de von Hippel-Lindau.

- Infecções virais: por exemplo, infecção com vírus Epstein-Barr aumenta a chance de linfoma no sistema nervoso central.

- Radiação ionizante: exposição prévia à raios X pode predispor a tumores cerebrais, especialmente se essa exposição ocorreu na infância.

Quais os sintomas de um tumor cerebral?

Os sintomas de um tumor cerebral maligno dependem de quão grande ele é e de onde está localizado no cérebro. Se ele for grande o suficiente para aumentar a pressão dentro da cabeça pode causar: fortes e persistentes dores de cabeça, náuseas e vômitos, sonolência e problemas de visão. Dependendo do local que ele acomete o paciente pode apresentar: alterações de personalidade, fraqueza ou dormência um membro ou em todo um lado do corpo, alterações de fala (articulação da palavra, compreensão ou ambos), alterações visuais, perda de equilíbrio, incoordenação, vômitos, dificuldade para engolir. Portanto, na presença de quaisquer destes sintomas você deve ser avaliado por um médico e se caso ele ache pertinente deve ser realizada investigação.

Como é feito o diagnóstico de um tumor cerebral?

Os exames de imagem como Tomografia Computadorizada (TC) e Ressonância Magnética (RM) são os métodos mais indicados para o diagnóstico. A TC é um exame mais barato, mais rápido e amplamente disponível, porém expõe o paciente a grande radiação (raios X) e pode não detectar lesões menores. A RM é um exame mais dispendioso, mais demorado e disponível em menos locais, porém é o mais indicado quando existe suspeita de um tumor cerebral, pois é capaz de detectar pequenas lesões, em estágios mais iniciais e com melhor potencial de tratamento.

Quais são os principais tipos de tumores cerebrais malignos?
 - Astrocitoma Grau II ou Difuso: menos agressivos, porém tendem a infiltrar tecidos circunjacentes e tem crescimento lento, o tratamento cirúrgico pode ser curativo.
- Astrocitoma Grau III ou Anaplásico: são lesões mais infiltrativas e com moderada velocidade de crescimento, em geral pode ser controlado mas não há tratamento curativo.
- Astrocitoma Grau IV ou Glioblastoma: é a lesão mais agressiva, com rápido crescimento e pior prognóstico, não existe tratamento curativo.

- Oligodendroglioma: a maioria ocorre em adultos com entre os 50-60 anos; localizado mais comumente nos lobos frontal e temporal; sua agressividade depende muito do seu perfil molecular.

Ependimoma: raro em adultos, é o sexto tumor cerebral mais comum em crianças; tem vários subtipos com diferentes graus de agressividade e pode ocorrer em qualquer parte do sistema nervoso, inclusive na coluna. 

- Meduloblastoma: raros, ocorrem caracteristicamente no cerebelo de crianças e adultos jovens e são extremamente agressivos.

Como é feito o tratamento dos tumores cerebrais?

A cirurgia (Cirurgia para Tumor Cerebral) é a principal forma de tratamento dos tumores cerebrais. Grande parte dos tumores benignos e alguns tumores malignos menos agressivos podem ser tratados somente com cirurgia e, caso o tumor seja completamente removido, pode-se obter a cura. Muitas vezes é necessária a utilização de radioterapia e a quimioterapia, na maioria das vezes após a cirurgia. Alguns poucos tipos de tumores cerebrais podem ser tratado apenas com radiação ou quimioterapia.

Qual o prognóstico dos tumores cerebrais?

A sobrevivência após o diagnóstico de um tumor cerebral primário varia significativamente por idade, histologia, marcadores moleculares e comportamento tumoral. No caso dos tumores benignos o tratamento pode ser curativo. Nos tumores malignos a sobrevida pode variar de meses à anos, dependendo do caso.

Dr. Cristian Ferrareze Nunes

Neurocirurgia

* Este texto é meramente informativo e não substitui a consulta com um médico.