Meningioma

O que são meningiomas?

Os meningiomas são tumores, em sua maioria, benignos que se originam nas meninges - as membranas que envolvem e protegem o cérebro e a coluna. Eles tem crescimento lento e ocorrem mais comumente no crânio, especialmente na sua porção mais alta e, raramente, na coluna vertebral. São mais comuns em mulheres e tem relação com exposição prévia a radiação. Existem vários subtipos deste tumor, alguns com características de malignidade.

Quais os sintomas de um meningioma?

Os sintomas estão relacionados especialmente com sua localização e tamanho. Quando na porção mais alta da cabeça tendem a provocar crises convulsivas, alterações de força e sensibilidade em alguma parte do corpo, dificuldade de fala, alterações comportamentais e dores de cabeça. Os tumores grandes podem levar a aumento da pressão dentro da cabeça, causando dores de cabeça, alteração da visão, náuseas e vômitos.

Quando estes tumores se localizam na base do crânio, em geral, acometem os nervos cranianos, causando perda da visão, alteração na movimentação dos olhos, dificuldade para engolir, dor na face e incoordenação motora.

Como é feito o diagnóstico de um meningioma?

O principal exame diagnóstico é a Ressonância Magnética, que pode detectar até mesmo pequenas lesões. A Tomografia Computadorizada, em geral, é utilizada para investigação de acometimento ósseo e planejamento cirúrgico.

Como é feito o tratamento dos meningiomas?

Por se tratarem de tumores geralmente benignos e de crescimento lento, o tratamento é realizado nos casos em que o tumor causa algum sintoma ou quando se evidencia crescimento da lesão. A idade do paciente é importante, poisa conduta tende a ser menos agressiva em pacientes idosos, devido a lenta taxa de crescimento do tumor. A cirurgia (Cirurgia para Tumor Cerebral) é a melhor forma de tratamento dos meningiomas. Por vezes, essas lesões adquirem características agressivas e pode ser necessária a Radioterapia. 

Qual o prognóstico dos tumores cerebrais?

Seu prognóstico em geral é bom por se tratarem em sua grande maioria de lesões benignas. Quando não são totalmente ressecados tem grande potencial de recidiva, podendo apresentar comportamento agressivo e transformação maligna. A localização também pode determinar o prognóstico, pois locais de difícil acesso podem impedir a ressecção completa da lesão.

Dr. Cristian Ferrareze Nunes

Neurocirurgia

* Este texto é meramente informativo e não substitui a consulta com um médico.